Património Religioso

Igrejas, Ermidas e Conventos:

castelo
A Igreja Matriz de Santa Maria do Castelo

Igreja do séc. XIII, provavelmente edificada sobre a antiga mesquita maior. Neste edifício existem duas inscrições lapidares dos túmulos de D. Paio Peres Correia e dos Sete Cavaleiros da Ordem de Santiago, que segundo a lenda, terão morrido na conquista de Tavira aos mouros. Classificado como Monumento Nacional.

santiago
A Igreja Paroquial de Santiago

Este templo do séc. XIII, foi edificado sobre a antiga mesquita menor, um templo muçulmano, que depois da conquista cristã da cidade, tornou-se filial da Igreja de Santa Maria do Castelo.
Pertenceu ao padroado real e separou-se de Santa Maria em 1270, por ordem de D. Afonso III. Em 1272 o mesmo Rei dá o direito sobre Tavira à Ordem de Santiago, representada por D. Paio Peres Correia, excetuando o padroado da Igreja de Santiago, doado ao Bispo de Silves. Segundo um cronista a primitiva Igreja de Santiago derrocou, talvez devido a um terramoto, não se sabendo a data da sua reedificação. O Interior apresenta vários retábulos em talha imagens e pinturas secas, algumas provenientes de outros templos da cidade e conventos existentes. A fachada principal apresenta um grande medalhão com trabalhos de massa, no qual se observa ao centro, uma imagem de São Tiago a cavalo, em luta contra os mouros, símbolo da conquista cristã.

espirito santo
A Igreja de São José do Hospital ou Igreja do Espirito Santo

A Primitiva Igreja do hospital do Espirito Santo não era esta, mas sim a Ermida de São Brás. Só posteriormente foi construído o atual templo, que teve o título de Capela Real, por determinação de D. João V, em 24 de Julho de 1747. A 13 de Agosto de 1834 são trazidas para dois altares da Igreja do Espirito Santo as imagens de Nossa Senhora do Carmo e de Santa Teresa, vindas do Hospício do extinto Convento do Carmo. Apresenta uma planta da nave única octogonal de lados desiguais e capela-mor. No interior o Retábulo é um interessante exemplar de pintura em “trompe d´œil” de arquitetura fingida, um dos poucos exemplares na região algarvia, obra executada pelo pintor, Joaquim Rasquinho em 1805.

sao franciso
Igreja e Antigo Convento de São Francisco

Igreja do séc. XIV, embora pouco se saiba da fundação desta instituição religiosa, mas dado que o Algarve passou para o domínio cristão em 1252, só depois desta data poderia ter sido efetuada a sua construção. Segundo Lucas Wadding os fundadores do Convento teriam sido dos Templários.
O convento compunha-se de casa própria com amplo e espaçoso claustro, acomodações para trinta ou quarenta frades e uma grande Igreja de planta cruciforme.

Esta foi alvo de várias destruições: em 1755 pelo terremoto, em 1840 a Igreja e o convento ruíram, depois dessa data o corpo da Igreja serviu de cemitério e na capela-mor foi aberta uma porta no local onde era o alto-mor e a capela-mor passou a estabelecer-se na riquíssima capela dos Terceiros. E em 30 de Março de 1881 pelo incêndio provocado por um raio. Anos depois a Igreja foi reconstruída, conservando-se do antigo edifício e a antiga casa dos andores, assim como uma inscrição, uma janela ogival e uma bela mesa de mármore escuro na sacristia. Conserva interessantes vestígios medievais e um antigo cemitério. No jardim camarário anexo ao templo conserva-se duas capelas Góticas que pertenciam ao antigo claustro.

santo antonio
Igreja de Santo António

Esta contrução também foi um convento, pois por vontade dos moradores de Tavira em 1606, que escreveram ao Bispo do Algarve a pedir a fundação de um Convento do Padre Capuchos da Piedade. Possui obras de interesse como o “Transito de Santo António” constituído por três grupos escultóricos em barro, representando passos da vida de Santo António.

convento graca
Convento da Graça

Pertencente aos eremitas descalços da Ordem de Santo Agostinho, foi fundado em 1544 e 1596 por Frei Pedro de Vila Viçosa, no mesmo lugar onde antes havia sido descoberta uma sinagoga hebraica e nele funcionaram uma escola. Começou a ser construído em 1569. O edifício foi parcialmente reconstruído em meados do Século XVII, destacando-se o claustro de aparência renascentista (atualmente é uma pousada).

ermida consolacao
Ermida ou Capela da Nossa Senhora da Consolação
 
A sua origem deve remontar a 1648, altura em que foi criada a confraria da Nossa Senhora dos Presos. No seu interior possui um retábulo maneirista, integrando pinturas de temática Mariana. Localiza-se frente à antiga cadeia, atual edifício dos correios e servia para apoio espiritual dos presos.

ermida sao sebastiao
Ermida de São Sebastião

Igreja do séc. XVII, sabe-se que foi reconstruída em 1745.
No interior do templo destaca-se a ornamentação de estilo barroco, com as paredes revestidas por madeira pintada com marmoreadas e motivos em "Trompe d'óeil" e emoldurando um conjunto de 16 pinturas sobre tela, evocando a vida da Virgem Maria e do mártir São Sebastião.

convento bernardas
Convento da Nossa Senhora da Piedade ou Convento das Bernardas

Fundado em 1509 por D. Manuel, albergou a única ordem feminina em Tavira. Posteriormente foi adaptado a fábrica de moagem. Da sua arquitetura original, destaca-se um portal Manuelino. Atualmente é explorado como Hotel e nomeado de Convento das Bernardas.
O convento de Nossa Senhora da Piedade foi dos que pior resistiu às vicissitudes históricas que golpearam as instituições religiosas a partir do século XIX. Uma larga sucessão de calamidades, entre destruições parciais, desafetação de propriedade, efeitos de sismos e outras causas, depauperaram significativamente as marcas mais visíveis do perfil monumental deste antigo convento, seguramente, o mais importante empreendimento arquitetónico lançado na região algarvia no século XVI.

misericordia
Igreja da Misericórdia

Igreja do séc. XVI, projeto do Mestre André Pilarte que trabalhou nos Jerónimos, é considerada a mais notável expressão renascentista do Algarve.
No interior do edifício estão 18 painéis de azulejos figurativos, em azul e branco, representando as obras de misericórdia e passos de Cristo.

carmo
Igreja da Terceira Ordem da Nossa Senhora do Carmo

Igreja do séc. XVIII, destaca-se a talha da capela-mor representando a mais significativa manifestação Rococó no Algarve. Expressão Rococó são também o guarda-vento e os 6 retábulos lateais, utilizando já os dois retábulos colaterais o formulário neoclássico.

ermida santa ana
Ermida de Santa Ana

Edifício do séc.. XIII ou XIV, foi reabilitado em 2006, fazendo parte do sistema polinucleado do Museu Municipal de Tavira.

ondas
Igreja da Nossa Senhora das Ondas ou de São Pedro Gonçalves Telmo

Edifício do séc. XVI, testemunho da atividade marítima de Tavira, dedicado a São Pedro Gonçalves Telmo, patrono e protetor dos pescadores.

sao paulo
Igreja do Antigo Convento da Nossa Senhora da Ajuda ou de São Paulo

Fundada no séc. XVII, a igreja foi erguida de acordo com os modelos de arquitetura "chã".

sao lazaro
Ermida da Nossa Senhora do Livramento ou São Lázaro

Fundada por volta do séc. XV, a fachada principal do edifício remonta ao início do séc. XVIII, o interior da ermida possui três retábulos setecentistas, o da capela-mor e dois colaterais unidos pela talha do arco triunfal.

Contactos

Sede (Santiago): Largo Tabira de Pernambuco s/n, 8800-456 Tavira
Tel. 281 322 452

Posto CTT: Avenida Dr. Eduardo Mansinho, nº17, 8800-301 Tavira
Tel. 281 381 639

E-mail: geral@jftavira.pt